Quer saber mais sobre o Cabelo Afro? Aqui você vai aprender boas práticas para que os seus fios (naturais ou não) cresçam saudáveis, fortes e bonitos.

Alopecia – Conheça os mistérios da famosa calvície

3

Alopecia é uma doença que tem diferentes causas clínicas. Ela caracteriza-se pela perda capilar em diversas áreas do corpo, mas, sobretudo, no couro cabeludo. Em geral, não tem cura, mas pode ser controlada com acompanhamento médico e utilização de diferentes tratamentos.

A queda de cabelo é um problema comum na população. De acordo com a Revista Forbes, cerca de 80% dos homens e até 40% das mulheres queixam-se da perda dos fios. Para entender melhor a situação, o artigo de hoje vai falar sobre alopecia, também conhecida como calvície. Acompanhe!

Toda queda de cabelo é alopecia?

Existem diversas razões para o cabelo começar a cair. Isso vai desde problemas emocionais até doenças bacterianas e autoimunes (saiba mais no artigo 6 Doenças que Causam Queda de Cabelo). A alopecia é apenas um desses motivos.

Ela pode ter influências genéticas, ser resultado de problemas sistêmicos, processos inflamatórios ou de alterações no ciclo de desenvolvimento dos pelos. Ela pode atingir tanto homens como mulheres.

Como identificar o problema?

Para perceber se a perda dos fios pode ser calvície e não algum outro problema é importante consultar um dermatologista. Ele fará uma análise clínica e pode solicitar exames mais específicos, dependendo do caso.

Apesar da consulta ser indispensável, é possível identificar algumas características comuns ao problema da alopecia. Entre elas podemos citar:

  • fios progressivamente mais finos;
  • redução significativa da quantidade de cabelo nas laterais do couro cabeludo e no topo da cabeça;
  • pelos saindo com facilidade quando puxados, mesmo que de forma suave;
  • áreas visíveis do couro cabeludo;
  • queda de mais de 100 fios por dia.

Só existe um tipo de calvície?

Na verdade, a alopecia pode ser dividida em quatro tipos básicos: androgenética, difusa, areata e cicatricial. A seguir vamos explicar um pouco sobre cada uma delas.

Androgenética

Tem causas genéticas e é a mais comum na população. A queda de cabelo ocorre de forma progressiva, principalmente nas laterais da cabeça. Ela é causada por questões hormonais e resulta na redução do número de folículos pilosos, o que acaba deixando o couro cabeludo mais duro.

Difusa

Geralmente tem causas endócrinas, resultado de problemas alimentares ou doenças da tireoide. Nesta alopecia, a queda ocorre de forma progressiva, com os fios tornando-se cada vez mais fracos e frágeis. Porém o problema não chega a gerar perda total dos cabelos.

Areata

Não existe uma causa específica para este tipo de alopecia. Ela pode ser desencadeada por uma doença, gravidez ou traumatismo. É possível manifestar-se ainda na infância e atinge áreas específicas do couro cabeludo.

Pode levar a calvície total, além da perda de pelo nas sobrancelhas, barba, braços, pernas e áreas genitais.

Cicatricial

Gera a má-formação, o dano ou a destruição dos folículos pilosos. Ela pode ser causada por questões genéticas, dermatoses autoimunes, infecções ou tumores. Em geral, o problema fica restrito a uma área específica do couro cabeludo.

Como tratar a alopecia?

Infelizmente, a alopecia é uma doença sem cura, mas existem tratamentos para retardar o avanço do problema e também podem ser realizados transplantes capilares. Algumas possíveis opções incluem:

  • dieta com maior ingestão de ferro e proteínas;
  • controle da caspa, caso exista;
  • uso de medicamentos como finasterida e minoxidil;
  • xampu de cetoconazol;
  • transplantes com os métodos FUT e FUE (saiba mais sobre eles clicando aqui).

Agora você já tem mais informações sobre a alopecia. Esperamos ter esclarecido suas principais dúvidas sobre o assunto. Não se esqueça de clicar nos links aqui embaixo e compartilhar este artigo. Assim, você pode ajudar alguém que possa estar sofrendo com a queda de cabelo. Até mais!

Comments are closed.